Sete brasileiros vencem concurso de redação da ONU

Avaliação do Usuário

Sete estudantes brasileiros estão entre os 60 jovens de 27 países vencedores do concurso de redação Muitas Línguas, Um Mundo, realizado em parceria com a escola global de idiomas ELS (English Language School) e a agência Impacto Acadêmico das Nações Unidas (Unai, na sigla em inglês). A informação é da ONU News.

A cerimônia de premiação será realizada no hall da Assembleia Geral da ONU, em Nova York. Os vencedores - de países como Brasil, Cazaquistão, China, Índia, Líbano, Marrocos e Zimbábue, entre outros - viajaram para as cidades de Boston e Nova York para participar do Fórum Global da Juventude, que termina nesta sexta-feira (21).

Na oportunidade, os jovens apresentarão planos de ação para implementar a Agenda 2030 de Desenvolvimento Sustentável da ONU. Mais de 6 mil participantes de 170 países, vindos de 1.950 universidades espalhadas pelo mundo, se inscreveram na fase inicial da competição.

 

Terra

Brasil e Uruguai assinam acordo de residência permanente

Avaliação do Usuário

Agora ficou ainda mais fácil morar na terra de Mujica. Foi publicado na sexta-feira (7/7/2017), no Diário Oficial da União, o acordo entre o Brasil e o Uruguai que facilita a livre circulação através de vistos permanentes e também torna mais fácil fazer pedidos de residência permanente entre os países.

Quem quiser garantir um visto permanente deve apresentar-se a uma Missão Diplomática ou Representação Consular brasileira portando os seguintes documentos:

Passaporte válido e vigente ou carteira de identidade (também vale um documento especial de fronteiriço ou certidão de nacionalidade expedida pelo consulado brasileiro);
Certidão ou declaração pessoal negativa de antecedentes judiciais, penais e policiais nos últimos cinco anos no país de origem;
Declaração pessoal de ausência de antecedentes internacionais penais ou policiais.
O processo para solicitar a mudança de país também é pouco burocrático: basta enviar os mesmos documentos listados acima a um departamento da Polícia Federal ou diretamente à Secretaria Nacional de Justiça.

E para facilitar mais um pouquinho, os dois países não exigem um período prévio de residência temporária para liberar a residência permanente.

E, para facilitar ainda mais, todos os trâmites são isentos de taxas.

Brasileiros e uruguaios que tenham a permissão de residência permanente terão o direito a exercer qualquer atividade legal no país que escolherem morar.

 

Por Ludmilla Balduino

Imprensa internacional repercute condenação de Lula

Avaliação do Usuário

Ex-presidente da República foi condenado a nove anos e seis meses pelo juiz Sérgio Moro.


ondenação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) em uma ação penal que envolve o caso do triplex em Guarujá está repercutindo na imprensa intenacional. O ex-presidente da República foi condenado a nove anos e seis meses pelo juiz Sérgio Moro.
O jornal argentino "El Clarín", que dá destaque para a notícia na capa de seu site, lembra que esta é a primeira condenação a um político do PT no âmbito da Operação Lava-Jato e que a sentença deve ser confirmada em segunda instância pelo Tribunal Regional Federal. O “La Nación”, também da Argentina, ressalta que, apesar da condenação de Lula não ser exatamente uma surpresa, ela vem em um momento de extrema tensão política no Brasil, incluindo a denúncia do atual presidente, Michel Temer.
O venezuelano “El Universal” também tem a condenação de Lula como notícia principal do seu site. No texto, o jornal ressalta que a condenação de Lula é parte de uma extensa investigação de corrupção “que agitou os círculos políticos e empresariais do Brasil, e mandou políticos de elite para a prisão”.

Nos Estados Unidos, o "New York Times" afirma que trata-se de "um revés impressionante para um político que exerceu enorme influência na América Latina por décadas". "O caso contra o senhor da Silva, que elevou o perfil do Brasil no cenário mundial como presidente entre 2003 e 2010, decorreu de acusações de que ele e sua mulher receberam ilegalmente de umaempresa de construção US$ 1,1 milhão em melhorias e despesas para um apartamento de frente para o mar", diz o texto.

O "The Washington Post" também noticiou a condenação, salientando como Lula "está liderando as pesquisas de voto para a próxima eleição presidencial".

Na Europa, a rede britânica BBC repercute a condenação de Lula, e lembra que o ex-presidente rejeita as acusações e diz que o julgamento tem motivação política.
O francês "Le Figaro" também repercute a condenação e se refere a Lula como "um ícone da esquerda" no Brasil.
A revista semanal alemã "Der Spiegel" relata a condenação de Lula, salientando também como "a sentença é parte de uma investigação de corrupção mais ampla que afeta a política brasileira e a economia do país". A publicação ainda lembra como nesse momento "o Brasil está em uma profunda crise econômica, com mais de 12 milhões de pessoas desempregadas".

O “El Pais” no Uruguai destaca a condenação de Lula em sua página principal. No texto sobre a condenação, o jornal enfatiza o fato de que Lula é o primeiro ex-presidente condenado por corrupção no Brasil, mas afirma que ele ainda pode ser candidato nas eleições de 2018, pelo menos enquanto o processo não foi julgado na instância superior.

 

G1

Banco Mundial lança programa de crédito para empresárias

Avaliação do Usuário

O Banco Mundial anunciou no último sábado, 8, o lançamento de um programa público-privado de crédito destinando mais de US$ 1 bilhão a empresárias de países em desenvolvimento, um projeto iniciado pela filha do presidente Donald Trump, Ivanka Trump.

A iniciativa revela o poderoso papel político que Ivanka Trump desempenha na Casa Branca, onde tem um trabalho formal como conselheira de seu pai e frequentemente se encontra com líderes mundiais, incluindo a chanceler alemã Angela Merkel e o primeiro-ministro canadense Justin Trudeau.

De acordo com o Banco Mundial, o financiamento inicial de US$ 325 milhões seria proveniente de doadores, incluindo Alemanha, Estados Unidos, Arábia Saudita e Emirados Árabes Unidos, e seria compensado por centenas de milhões de dólares em capital privado adicional.

“Este será o que esperamos um fundo de vários bilhões de dólares para apoiar as mulheres empresárias”, disse o presidente do Banco Mundial, Jim Yong Kim, no lançamento que teve a participação de seis dos 20 líderes mundiais reunidos na cúpula do G20 em Hamburgo, além da diretora do FMI, Christine Lagarde.

“Este não é um projetinho bonito. Este será um dos principais impulsionadores do crescimento econômico no futuro, e vai impulsionar a igualdade de gênero ao mesmo tempo”, afirmou.

O programa, que pretende começar a conceder empréstimos antes do final do ano, trabalhará com os governos “para melhorar leis e regulamentações que sufocam as empresárias” e incentivar os bancos a liberar fundos para empresas de propriedade feminina.

Também será criada uma ferramenta de mentoria para conectar empresárias em países em desenvolvimento a conselheiras como Ivanka Trump, disse Kim.

As empresárias presentes no evento afirmaram que era importante abordar as barreiras legais que impedem as mulheres de empreender e limitam o acesso aos fundos.

 

Portal Contábil SC

Bebê terá documento sem identificação de sexo para 'decidir gênero quando crescer'

Avaliação do Usuário

BEBE
Segundo imprensa canadense, este pode ser o primeiro caso do mundo de um cartão de saúde de um bebê sem uma definição de gênero.


Um bebê canadense de oito meses é provavelmente o primeiro caso no mundo de recém-nascido que recebeu um cartão de saúde sem um identificador de gênero.

Seu progenitor Kori Doty - uma pessoa transgênero não binária que não se identifica com pronomes nem no masculino nem no feminino - afirma que quer dar oportunidade ao filho de descobrir seu próprio gênero.

O cartão de saúde da criança terá um "U" no espaço reservado para "sexo", letra que simbolizará "indeterminado" ou "não atribuído".

Kori Doty agora está tentando omitir o gênero do filho também da certidão de nascimento.Doty dey à luz Searyl Atli em novembro no Estado de Colúmbia Britânica. Doty, que se refere à criança com o pronome "they" (que pode ser traduzido como "eles" ou "elas" em português), em vez de "ele" ou "ela", argumenta que não é necessariamente pelo gênero determinado ao nascer que uma pessoa se identificará ao longo da vida.

El quer tirar a categoria sexo de todos o documentos oficiais de Searyl.

"Eu estou criando Searyl de modo que até que elx tenha seu senso de si e capacidade de vocabulário para me dizer quem é, eu x reconheço como bebê e tento dar a elx todo o amor e apoio para ser a pessoa mais inteira que puder fora das restrições que vêm com o rótulo menino ou o rótulo menina", disse Doty à rede de TV CBC.

Kori Doty, que trabalha com educação comunitária e é parte da Coalizão de Identidade sem Gênero, disse que aqueles que se sentem diferentes da indicação de gênero feita no momento do nascimento enfrentam vários problemas ao tentar mudar seus documentos mais tarde na vida.

"Quando eu nasci, médicos olharam para os meus genitais e fizeram suposições sobre quem eu seria, e essas suposições me seguiram e seguiram minha identificação ao longo da vida", afirma. "Essas suposições estavam erradas e eu acabei tendo que fazer vários ajustes desde então".

No caso de Searyl Atli, Doty diz que as autoridades se negaram a emitir a certidão de nascimento sem uma designação de gênero. O caso foi decidido judicialmente.

A advogada da família, barbara findlay, que prefere escrever seu nome sem maiúsculas, disse ao site Global News que "a designação de gênero nesta cultura é feita quando um(a) médico(a) abre as pernas e olha para os genitais de um bebê. Mas nós sabemos que a identidade de gênero do bebê só será desenvolvida alguns anos após o nascimento".

A imprensa canadense disse que o cartão de saúde do bebê pode ser o primeiro do mundo sem uma definição de gênero.


BBC BRASIL

Sub-categorias