Encerrada a greve dos servidores de Itapoá

Avaliação do Usuário
PiorMelhor 

Terminou nessa quarta-feira (14/6) a greve dos servidores municipais de Itapoá. O movimento, que começou em 29 de maio, conquistou:

Reposição da inflação – de 3,99% – em uma vez na data-base.
1% de ganho real parcelado em duas vezes de 0,5%, nos meses de outubro e novembro.
10,12% de reajuste no vale-alimentação – elevando o valor para R$ 400.
Prazo de 60 dias para análise do projeto de eleição direta para diretores de escola.
Prazo de 180 dias para análise do novo Plano de Cargos, Carreira e Salários dos servidores.
Compromisso de que nenhum projeto que diga respeito aos servidores seja enviado à Câmara de Vereadores antes de ser discutido com a categoria.
Abono de metade dos dias paralisados e possibilidade de reposição de metade.
Retirada da ação judicial movida contra o sindicato pela greve.
INTRANSIGÊNCIA DO GOVERNO
Durante os 17 dias de paralisação, a categoria enfrentou a intransigência do governo municipal, que abriu a mesa de negociação apenas no 16º dia. Em assembleia na noite de ontem, após uma tarde de negociações entre a direção do sindicato e o prefeito Marlon Neuber, os servidores avaliaram a dificuldade de diálogo com a administração, analisaram a possibilidade de refluxo do movimento a partir da próxima semana e decidiram, estrategicamente, encerrar o movimento, preservando os ganhos obtidos sem nenhum tipo de penalidade aos trabalhadores.

No próximo período a categoria precisará continuar mobilizada, lutando pelo cumprimento dos acordos e pelo restante das reivindicações ainda não atendidas.

CAPACIDADE DE ORGANIZAÇÃO FORTALECIDA
Esta é a terceira greve realizada pelos servidores de Itapoá. Nos últimos anos esta categoria avançou muito em sua consciência de luta e na ampliação de seus direitos. Nacionalmente, os trabalhadores têm sido penalizados em decorrência de uma crise da qual não são culpados, com reformas na Previdência, nas leis trabalhistas e no Ensino, com a possibilidade de terceirização sem limites e com o corte de investimentos públicos pelos próximos 20 anos. Em âmbito municipal, diversos prefeitos têm tentado impor aos servidores pacotes drásticos para retirar direitos.

Em um futuro próximo será necessário voltar a se manifestar em defesa de toda a classe e, especificamente, dos servidores de Itapoá. Assim, é uma grande vitória que a categoria tenha saído desta greve com conquistas, de forma vitoriosa, unida, organizada e pronta para permanecer em luta.

 

SINSEJ

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar