Defesa Civil emite alerta para possível interdição de rodovias por causa da neve em SC

Avaliação do Usuário

Além do possível bloqueio de trechos caso a pista fique congelada, órgão também emitiu alerta para ventos fortes e mar agitado.

 

A Defesa Civil de Santa Catarina emitiu um alerta, neste domingo (16), para a chance de interdição de trechos de rodovias no Estado caso a pista fique congelada por causa da neve. Conforme o gerente de Monitoramento e Alerta do órgão, Frederico Rudorff, o condutor deve ter atenção especial para o risco ao trafegar em estradas na Serra.

“Atenção ao trafegar nas rodovias da serra catarinense. Há chance de neve entre a manhã e o início da noite de segunda-feira (17), e risco de congelamento de pista. Motoristas que transitam nas estradas da Serra devem ter máxima cautela, transitando com velocidade reduzida e atenção redobrada”, disse Rudorff.

Segundo o gerente, ao se deparar com gelo sobre a pista, o condutor não deve prosseguir. “Observe placas de sinalização e fique atento para a possibilidade de interrupção de tráfego de veículos em trechos de rodovias”, completou Rudorff sobre o fenômeno, causado pelo frio intenso combinado com umidade e condição de neve.

A previsão do tempo indica declínio acentuado de temperatura e neve nesta segunda-feira, e frio intenso e geada entre terça (18) e quarta-feira (19). A Defesa Civil recomenda atenção especial com idosos, crianças e moradores de rua, que são mais vulneráveis ao frio, além dos animais.

 

Alerta para vento forte e agitação marítima

A Defesa Civil também emitiu alerta para vento forte e agitação marítima entre as 16h deste domingo e as 12h de terça-feira, em todo o litoral catarinense. De acordo com o órgão, o vento vira para sudoeste/sul, com rajas de 70 a 90 km/h.

O mar, por sua vez, fica agitado, com a aproximadamente 2m e picos de 2,5m a 3m, mais altas ao sul de Florianópolis. A condição é desfavorável para pequenas e médias embarcações. Os fenômenos são causados pela passagem de frente fria no litoral sul do País.

 

Turistas lotam hotéis à espera da neve

Se as previsões meteorológicas se confirmarem, sai o figurino de verão e entra o figurino de inverno com a presença de neve para a alegria de turistas que lotam a serra catarinense. O meteorologista Ronaldo Coutinho, da Climaterra, afirma que haverá neve, embora não seja possível arriscar a intensidade. Ele explica que esta queda brusca de temperatura - neste domingo os termômetros marcavam 28ºC em Florianópolis e na segunda deve registrar 11ºC – é em decorrência de uma massa de ar frio que veio da Argentina.

A frente fria atravessa Santa Catarina trazendo queda acentuada nos termômetros. “Chuva fraca no decorrer do período podendo diminuir bem as nuvens na maioria das áreas”, prevê para esta segunda-feira. Ele diz que há chance de chuva congelada misturada ou não com neve do Oeste ao Meio-Oeste e Serra, e neve mais intensa no Planalto Sul acima dos 1000 a 1.200 metros de altura, no topo da serra.

De acordo com Coutinho, as cidades mais favorecidas para receberem a neve de moderada a forte são São Joaquim, Urupema e Bom Jardim da Serra. Pode haver neve em alguns momentos, com chance de branquear a paisagem, em Lages, Urubici e Painel. O fenômeno pode ser rápido entre o Norte de Lages em direção a Curitibanos, Fraiburgo, Santa Cecília e Serra do Espigão.

Na Grande Florianópolis, há possibilidade de neve na parte mais alta da região, entre o município de Rancho Queimado e a localidade Alto da Boa Vista, onde a altitude é de 1.200 metros, entre o fim da tarde e a noite desta segunda-feira. A partir de terça-feira até o fim de semana, a previsão é o domínio do ar polar.

 

Recomendações da Defesa Civil

Neve e congelamento de pista: Motoristas que transitam nas estradas catarinenses tenham a máxima cautela, transitando com velocidade reduzida e atenção redobrada. Ao se deparar com gelo sobre a pista, não prossiga.

Evite transitar durante a noite, uma vez que a visibilidade fica prejudicada. Observe placas de sinalização que indicam possibilidade de gelo sobre a pista. Observar interrupção de tráfego de veículos em trechos de rodovias na presença de neve ou gelo sobre a pista.

 

Ventos fortes: Proteja-se em local abrigado, longe de placas, de árvores, de postes de energia e de objetos que podem ser arremessados. Fique longe das janelas e lembre-se, o banheiro em alvenaria é o melhor local durante uma tempestade.

 

Mar agitado: Perigo a navegação de pequenas e médias embarcações.


Notícias do Dia

Fatma lança a 19º edição do Prêmio Fritz Müller

Avaliação do Usuário

fritz
Inscrições podem ser feitas a partir do dia 13 de julho.

A Fundação do Meio Ambiente de Santa Catarina (Fatma) lança nesta quarta-feira, 12 de julho, a 19ª edição do Prêmio Fritz Müller. O evento será durante a reunião mensal da Câmara de Qualidade Ambiental da Fiesc, às 14h. A premiação é voltada às empresas e instituições públicas que desenvolvem trabalhos e projetos de destaque na área ambiental em Santa Catarina. As inscrições podem ser feitas a partir de 13 de julho até 1º de setembro.

Durante o lançamento, empresas vencedoras do Prêmio irão apresentar os seus cases. Uma delas é a Irani Celulose, que venceu em 2015 com um projeto de reciclagem de plástico em uma fábrica de papelão. “O prêmio é voltado às corporações que fazem além do que determina a legislação ambiental. Em Santa Catarina temos muitos exemplos e essa homenagem é uma forma de reconhecer as boas ações”, explica o presidente da Fatma, Alexandre Waltrick Rates.

As empresas interessadas em participar têm que inscrever um case (relatório), com até 20 páginas, em formato PDF, com uma breve descrição da empresa e o trabalho feito na área ambiental, mostrando os resultados. Fotos e documentos que comprovem as ações devem ser anexadas ao documento. O material deve também conter a ficha de inscrição que está no site da Fatma (www.fatma.sc.gov.br). Tudo deve ser enviado para o O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo. .

Os cases serão avaliados por técnicos da Fatma e indicados para uma comissão julgadora. Os vencedores serão destaque em 14 categorias: Gestão Ambiental, Reciclagem, Conservação de Insumos de Produção (Água), Conservação de Insumos de Produção (Energia), Educação Ambiental, Recuperação de Áreas Degradadas, Agricultura Sustentável, Tratamento de Efluentes, Controle da Poluição Atmosférica, Resíduos Sólidos, Gestão Socioambiental, Produto Ecológico, Turismo Ecológico e Sustentável e Instituto de Pesquisa.

Além do troféu Fritz Müller, em 2017 os projetos premiados nas 14 categorias receberão o Certificado Fatma de Gestão Ambiental. Com esse certificado, a Fatma reconhece que os resultados ambientais da organização contemplada estão fazendo a diferença na preservação ambiental catarinense. Iniciativas de destaque também poderão receber o certificado, cabendo à Comissão Julgadora da Fatma a decisão.

Os projetos vencedores do 19º Prêmio Fritz Müller serão detalhados no Anuário do Prêmio Fritz Müller 2017. O material será lançado no dia da entrega do prêmio prevista para 31 de outubro, no Hotel Majestic Palace.

O nome do prêmio

O ambientalista alemão Johann Friedrich Theodor Müller dá nome ao prêmio. Fritz Müller viveu 45 anos em Blumenau e foi reconhecido mundialmente por seus estudos. Considerado um revolucionário, estudioso do meio ambiente e precursor da ecologia, Fritz Müller foi aclamado como príncipe dos observadores da natureza.

Tatiane Silva

Atitudes coletivas e individuais contribuem para uma vida mais sustentável

Avaliação do Usuário

Conheça as iniciativas que ajudam a melhorar a vida das pessoas em cidades de SC.

om foco em qualidade de vida e sustentabilidade, um condomínio de alto padrão em Florianópolis, propõe residências com geração de energia, horta orgânica e gerenciamento próprio de resíduos sólidos. A preocupação com o meio ambiente também se estende a atitudes independentes como de uma moradora de Joinville, que reutiliza pneus para fazer poltronas. As propostas vinculadas a preservação da natureza fazem parte da sexta reportagem do SC+, do Bom Dia Santa Catarina.
A ideia de construir um condomínio de casas que seguisse os preceitos de sustentabilidade surgiu do empresário Luiz Augusto Marchi. Criado no interior, com hortas, plantas e animais, ele desenvolveu o empreendimento que trabalha de forma sistêmica com a sustentabilidade.
“Sustentabilidade pra mim é tentar viver da melhor maneira possível, dentro de um ambiente do qual degrade menos e proteja mais”, afirma.
O Condomínio Sustentável ocupa uma área de 10 mil m², com metade de sua área verde preservada. O local possui placas fotovoltaicas que reduzem o consumo de energia de até 25% na taxa do condomínio, sistema de captação da água da chuva, horta orgânica e gerenciamento próprio de resíduos.
“Fazemos a coleta e levamos para um centro de reciclagem que temos dentro do condomínio e separamos orgânicos, rejeitos e recicláveis. Depois, é feita a destinação final do material, sendo que a parte orgânica vai para a compostagem e traz pra essa horta”, explica Marchi.
Segundo o empreendedor, tudo funciona de forma integrada e apesar do alto investimento para a implantação de alguns sistemas, os resultados precisam ser projetados também para o futuro. “Talvez seja esse o fundamento da sustentabilidade que é pensar em longo prazo. Trabalhamos para um futuro melhor, até mesmo para o futuro das próximas gerações”, avalia.
Joinville
Para a artesã Maria de Fátima Ribeiro, os pneus abandonados na rua são inspiração e fonte de renda. “Vamos supor que cada pessoa pegasse um pneu e fizesse um vaso pra colocar uma cebolinha, salsinha em casa, o meio ambiente agradeceria muito”, afirma. Os objetos são reaproveitados e transformados em vasos, suporte para hortas, puff, cadeiras e poltronas.
As peças surgiram depois que a empreendedora ficou incomodada com os alertas noticiados na TV. “De tanto ver na televisão o pessoal falar de dengue, água acumulada nos pneus abandonados que se torna criatório dos mosquitos, também tem a poluição causada por pneus queimados, pensei que teria que fazer alguma coisa”, lembra.
No espaço improvisado, entre a casa e a própria loja, Fátima utiliza também outros materiais que iriam para o lixo para desenvolver novas peças de decoração. “É preciso inventar arte, tem que se dedicar para ficar perfeito. É uma terapia, distrai e gosto de fazer essas coisas. Isso ajuda no meu orçamento, porque quem vive de aluguel, sabe como que a vida é muito sofrida”, completa. Com o dinheiro dos produtos vendidos, a artesã pretende montar uma ONG para fazer chinelos e doar para idosos carentes.

 

G1 SC

Sobe para 27,6 mil o número de pessoas afetadas pela chuva em 89 cidades de SC

Avaliação do Usuário

ENCHENTE SC

Os municípios com situação mais crítica até o momento são Rio do Sul e Lages.


A Secretaria de Estado da Defesa Civil divulgou na manhã desta terça-feira, 6, que 27.675 mil pessoas foram afetadas pela chuva em 89 cidades de Santa Catarina. Até a noite de segunda-feira, eram 10.127 afetados. Entre eles, 2.093 pessoas estão em abrigos públicos. As regiões mais atingidas são o Alto Vale do Itajaí, Planalto Sul e Oeste catarinense. Mais de 80 mil alunos tiveram as aulas suspensas nesta terça-feira, em 160 escolas públicas da rede estadual.

A cidade com situação mais crítica na manhã desta terça-feira é Rio do Sul, no Alto Vale do Itajaí, com 21 abrigos ativados atendendo 739 moradores, o maior número do Estado. Na medição das 9h, o nível rio Itajaí-Açu estava em 10,88 metros na cidade. A barragem de Ituporanga tem cinco comportas abertas no momento e há 1,89 metro de água vertendo. Já a barragem de Taió está com uma comporta aberta e três fechadas, também com o canal extravasor fechado.

Na Serra catarinense, o município mais atingindo pela chuva foi Lages, que tem sete abrigos com 318 pessoas. A quantidade de chuva em duas semanas na cidade foi o equivalente a mais de três meses. Desde quinta-feira a cidade decretou situação de emergência. Segundo assessoria de comunicação da Defesa Civil de Lages, desde 2011 Lages não registrava uma cheia tão intensa como essa.

Situação da chuva em Santa Catarina
89 municípios com ocorrências
8.681 residências afetadas
2.093 desabrigados
1.309 desabrigados
27.675 pessoas afetadas
Principais eventos: um vendaval, 10 alagamentos, 11 enxurradas, 15 registros de chuva intensa, 26 inundações e 41 deslizamentos

 

Município       Abrigos ativados    Pessoas desalojadas
Rio do Sul        21                              739
Rio do Oeste     3                               186
Lages                 7                               318
Agronômica     1                                  97
Laurentino      4                                  87
Ituporanga      3                                 69
Correia Pinto  1                                  56
Taió                  2                                 24
Capinzal          1                                     6
São João Batista  1                              4

 

Pelo menos 8.681 residências já foram afetadas em todo o Estado e, com a previsão de uma nova frente fria na quinta-feira, a preocupação principal da Defesa Civil é para a possibilidade de deslizamentos, já que o solo já está encharcado por consequência da chuva que atinge o Estado desde a semana passada.

 

A NOTÍCIA
Foto: Sérgio Medeiros / Arquivo Pessoal

 

Defesa Civil alerta para chuvas fortes

Avaliação do Usuário

Moradores de encostas ou áreas de risco devem ficar atentos a sinais como rachaduras de muros e movimentação de terra.

A Defesa Civil de Joinville está em alerta por causa das chuvas constantes dos últimos dias do mês de maio, que já resultaram em um acumulado de 90 milímetros nas últimas 72 horas. Como a previsão do tempo indica a continuidade das chuvas nesta terça-feira (30) e quarta-feira (31), a Defesa Civil pede atenção aos moradores em áreas de riscos ou encostas. Os moradores devem ficar atentos a sinais como inclinação de árvores, postes, trincas e rachaduras em muros ou qualquer movimentação de terra.

Os telefones de emergência são o 193 (Bombeiros) e 199 (Defesa Civil).Em caráter preventivo, equipes da Defesa Civil também estão monitorando os principais rios que cortam vários bairros da cidade. A área de maior preocupação é na região do rio Águas Vermelhas, no bairro Morro do Meio.

Previsão do tempo

Para terça-feira (30), o acumulado previsto para o litoral norte, segundo comunicado da Epagri/Ciram, deverá ficar em 30 mm.

Na quarta-feira (31), a previsão indica o acumulado entre 60 e 80 mm. Caso as previsões se confirmem há risco de alagamentos, enxurradas, vendaval e deslizamentos de terra.

Recomendações da Defesa Civil:

Alagamentos/Inundações: evitar o contato com as águas e não dirigir em lugares alagados. Evitar transitar em pontilhões e pontes submersas e cuidado com crianças próximas de rios e ribeirões.

Tempestades com descargas elétricas (raios) e ventos fortes: Proteja-se em local abrigado, longe de placas, árvores, postes de energia e de objetos que podem ser arremessados.

Deslizamentos de terra: deve ser observado qualquer movimento de terra ou rochas próximas a residências, inclinação de postes e árvores e rachaduras em muros ou paredes. Neste caso, é recomendável que a família saia de casa e acione a Defesa Civil municipal pelo 199 ou o Corpo de Bombeiros 193.

 

A Notícia