Udesc Joinville receberá Circuito FAM de Cinema 2016

Avaliação do Usuário

A Udesc Joinville vai receber o Circuito FAM de Cinema, que percorrerá 20 cidades de Santa Catarina. As exibições serão nos dias 17, 19 e 23, sempre às 17h30, no Auditório do Bloco E.

 

As sessões, abertas e gratuitas, apresentarão os filmes vencedores do Florianópolis Audiovisual Mercosul, realizado no ano passado. São curtas e longas-metragens, com conteúdo adulto e infanto-juvenil.

O Circuito FAM acontece desde 2005, um mês antes do festival em Florianópolis. O objetivo é proporcionar acesso às produções regionais e contribuir para a formação de público e a discussão de outras linguagens audiovisuais.

Mais informações podem ser obtidas no site www.cct.udesc.br

Serviço

O QUÊ: “Desculpe pelo Transtorno: A história do bar do Chico”, de Todd Southgate (80 min).

QUANDO: 17 de maio, às 17h30.

ONDE: Auditório do Bloco E

QUANTO: Evento gratuito

O QUÊ: “Tai...ó - Uma aventura na Lagoa”, de Mauricio Venturi, “Teatro de Sombras”, de Andréia Kaláboa e Guto Pasko e “Hasta Siempre”, de Alvaro Iparraguirre Bernaola (50 min).

QUANDO: 19 de maio, às 17h30.

ONDE: Auditório do Bloco E

QUANTO: Evento gratuito

O QUÊ: “Padre”, de Santiago Grasso, “Feriado”, de Alexander Siqueira, e “Joaquim Bralhador”, de Márcio Câmara (57 min).

QUANDO: 23 de maio, às 17h30.

ONDE: Auditório do Bloco E

QUANTO: Evento gratuito

Sarau Literário em Itapoá

Avaliação do Usuário

saraulite

Alunos egressos brilham em noite de lançamento

Avaliação do Usuário

IMG 6115 Small Small

 

Jovens e adultos lançam livro e planejam dar sequência ao projeto de produção literária e artística.

 

O lançamento do livro Poesia, Arte e Cidadania: Antologia Poética, projeto com EJA (2012) que incentiva produção literária e artística foi um sucesso.

O evento aconteceu na terça-feira (19) no Beer Box Pub, apresentado pelo locutor Marcelo Moraes (Rádio Nativa) e contou com a participação de alunos egressos que se reencontraram e abrilhantaram a noite. Muitos convidados foram prestigiar o evento. Geraldo Weber (arquiteto e vereador), Neusa Lopes (artista plástica, cerimonialista do evento),  Carlos Alberto Martini (escritor), Aleomar Titio Paese ( Presidente do Dem), Excusa Mama Tatuaria,  Giropop,  marcaram presença no lançamento e tiveram a oportunidade de parabenizar os escritores.

Embora as professoras organizadoras Rosemeri de Fátima Fávero e Vilma Matos não puderam se fazer presente por motivos de saúde, enviaram mensagens de incentivo e felicitações aos escritores e participantes do projeto.

A noite foi agradável e regada a muita poesia, as quais foram declamadas pelos próprios autores e amigos. E também fez homenagem ao 27º aniversário de Itapoá.

Foram distribuídos cem livros autografados. Nos próximos dias as bibliotecas das escolas do município, Casa da Cultura, Biblioteca municipal receberão exemplares da obra.  Aos alunos que não puderam estar presentes, poderão retirar os seus dois exemplares na administração da EJA (período noturno).

A difusão do material foi a concretização do objetivo principal do projeto, o incentivo a jovens e adultos na produção artística e literária.

No prólogo do livro, Mauro Sfair  (jornalista e advogado) incentiva que este projeto não pare, e por iniciativa dos escritores, professores colaboradores e até mesmo convidados, será sim dada sequência em breve, já com novos artistas, e em especial com a participação da artista plástica Neusa Lopes.

A coordenadora do projeto, professora Kéllin C. R. Martins (Língua Portuguesa) agradece a todos que participaram de todas as etapas do trabalho e em especial ao Porto de Itapoá, Beer Box e Gazeta de Itapoá pelo incentivo, apoio e patrocínio.

 

O PROJETO

Os alunos da Educação de Jovens e Adultos – EJA – Itapoá/SC (2012) participaram do Projeto Poesia, Arte e Cidadania: Antologia Poética, que finaliza com o lançamento do livro.

O projeto teve por objetivo incentivar educandos jovens e adultos a obter e/ou intensificar o interesse pela leitura, escrita e ilustração de poesias de forma prazerosa e descontraída. Foram realizadas atividades individuais e coletivas, as quais promoveram integração, união, amizade, valorização da produção artística e cultural do educando. Esforço e dedicação são sinônimos deste trabalho, pois os alunos demonstraram através de seus trabalhos que mesmo depois de um dia de trabalho intenso, é possível participar efetivamente do aprendizado e produção em sala de aula. E assim foi possível obter êxito em todas as etapas do projeto.

O trabalho contou com a participação de professores de várias disciplinas, equipe pedagógica, alunos e patrocinadores. Coordenado pela professora Kéllin C. R. Martins (Língua Portuguesa), que convidou as professoras Rosemeri de Fátima Fávero (Língua Portuguesa) e Vilma da S. Matos (Artes) para a organização do livro.

 

AS POESIAS

As poesias serão publicadas na Gazeta de Itapoá. A primeira será em homenagem e agradecimento aos professores e a todos os envolvidos no projeto.

 

Professores

 

Vocês são muito importantes

Sem nenhuma distinção

Queremos fazer uma homenagem

Aos professores da EJA

Do fundo do coração

 

Estudamos Geografia

Com a nossa querida Jacque

Sem dinheiro nem passagem

Fizemos uma linda viagem

Para várias partes do mundo

 

Também temos a Matemática

Por muitos é odiada

Mas o professor Márcio

Com seu sorriso feliz

Nos ensinou o valor do X

 

Em ciências com muito carinho

O professor Erdner nos ensinou

Que com muitos tecidos e células

A nossa vida se formou

 

Com a professora Vilma

Nossa vida é só alegria

Ela sempre nos diz

Que a arte mais importante

É a arte de ser feliz

 

Em Educação Física

Com o professor Alam

Ninguém fica parado

Sua alegria nos contagia

E sua aula é uma alegria

 

Com a professora Rosângela

Nós viajamos no passado

Para entender nossa História

E assim reavivar nossa memória

 

Com a professora Cláudia

E sua timidez

Ela nos ensinou a

Importância do Inglês

 

Com a professora Kéllin

Estudamos Português

Com sua cultura

Nos ensinou a importância

De uma boa leitura

Também nos orientou

Que filme não é só lazer

Nos traz conhecimento

Para nos enriquecer

 

Não podemos esquecer

Da nossa querida diretora

Que com seu imenso coração

Dirige a EJA

Com muita dedicação

Também não podemos esquecer

 

De nossa amiga Angela

Que de todo coração

Trabalha cuidando da administração

 

Queremos pedir a Deus

Que a todos vocês proteja

Recebem nosso carinho

E nunca desistam da EJA

 

(Loeci Câmara, Fabio Lopes e Elizandra Baldasso)

 

 

GALERIA DE FOTOS

 

IMG 5797 Small Small   20160419 204052 Small   20160419 204734 Small

 

IMG 5948 Small   IMG 6167 Small   IMG 5800 Small

 

IMG 6102 Small   IMG 6124 Small   20160419 204151 Small

 

IMG 5896 Small    IMG 5804 Small    IMG 6087 Small Small

 

 IMG 5917 Small     IMG 5901 Small    IMG 5819 Small 

 

IMG 6093 Small     IMG 5920 Small     20160419 224524 Small

    

 

Fotos: Priscila Sass e Mauro Sfair

 

 

 

Coral da Udesc Joinville está com vagas abertas

Avaliação do Usuário

O coral Udesc Joinville abriu vagas para novos cantores. Podem participar estudantes, funcionários e pessoas da comunidade em geral. A idade mínima para se inscrever é de 16 anos para mulheres e 17 anos para homens.

 

Sob a regência do maestro Anderson Maurício Nascimento, os participantes aprendem técnica vocal, postura de palco e prática de montagem de espetáculo. MPB, Rock Nacional e músicas internacionais fazem parte do repertório.

Os ensaios acontecem todas as quintas-feiras, das 12h às 13h30, e as aulas técnicas são realizadas das 13h30 às 14h, na sala B-07.

Os interessados devem enviar um e-mail para O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo. .


--
Assessoria de Comunicação da Udesc Joinville
Estagiário de Jornalismo Lucas Koehler
Fone: (47) 3481-7930
http://www.cct.udesc.br

Coral Vozes da Babitonga, de Itapoá, reinicia seus trabalhos

Avaliação do Usuário

vozes

Na noite desta sexta-feira, dia 12 de fevereiro, foram reiniciadas as atividades do Coral Vozes da Babitonga, sendo realizados os primeiros ensaios do grupo neste ano de 2016.

Na Casa da Cultura de Itapoá, onde as aulas ocorrem, 30 candidatos participaram do processo seletivo 2016 para novos coralistas, sendo que os 19 aprovados (15 mulheres e 04 homens) foram incorporados ao Coral já nesse primeiro ensaio do ano. Agora, são 59 integrantes a participar das aulas realizadas todas as sextas-feiras.

Além dos coralistas, estiveram presentes Helmuth Alfonso Kirinus (o professor Mutti) e Luci da Costa Kirinus (Nena), ambos representando a Escola de Música Tocando em Frente, idealizadora do Projeto que deu origem ao Coral. O “Vozes da Babitonga” é patrocinado pelo Porto Itapoá, que esteve representado neste primeiro ensaio de 2016 por Patrícia Dall Onder, Analista de Sustentabilidade do Terminal Portuário.

Tão logo os novos integrantes foram apresentados ao grupo, o maestro Rafael Daniel Huch deu início ao aquecimento vocal. Ele detalhou aos seus novos alunos, relembrando aos antigos, como é o funcionamento de um Coral. “Para trabalhar em coro, classificamos a voz em masculinas e femininas. No coral, temos as vozes femininas como sopranos (mulheres com voz aguda) e contraltos (mulheres com voz grave). As vozes masculinas são os tenores (homens com voz aguda) e baixos (homens com voz mais grave)”, explicou.

Após o ensaio de algumas canções novas, ao final da aula, foram anunciadas duas datas previstas para as próximas apresentações do Coral Vozes da Babitonga: 28 de maio e 24 de junho. Os locais ainda não foram definidos, mas devem ser divulgados em breve.

Sobre o Coral Vozes da Babitonga

Quem explica esse Coral itapoaense é o próprio maestro Rafael Daniel Huch. “O Projeto de Formação Musical através do Canto Coral, que deu origem ao Coral Vozes da Babitonga, foi aprovado pela Lei Rouanet, do Ministério da Cultura, e tem o patrocínio do Porto Itapoá, bem como o apoio da Prefeitura local, que cede a Casa da Cultura para os ensaios”, conta.

O maestro também comenta o funcionamento de um Coral. “A voz humana é o primeiro instrumento musical que todos temos acesso e é por essa via que resolvemos desenvolver nosso projeto; através da voz e do canto, realizar uma formação musical, que é complementada com exercícios de técnica vocal e aulas de linguagem (teoria musical). A voz humana é fantástica, e cada uma tem sua particularidade. No coral, todas as vozes têm a mesma importância, pois o ‘som’ do coro só é possível com todas essas vozes soando simultaneamente”, conclui Rafael Daniel Huch.


Thiago Gusso
Jornalista
Assessor de Imprensa
Coral Vozes da Babitonga