Governo do Chile declara estado de exceção

Avaliação do Usuário
PiorMelhor 

O governo chileno decretou estado de exceção em cidades próximas ao vulcão Calbuco, no sul do país, que entrou em repentina e violenta erupção.

 

“Decretamos estado de exceção por catástrofe na província de LLanquihue e na comuna de Puerto Octay”, o que significa que as Forças Armadas assumiram o controle nestas localidades, disse o ministro do Interior, Rodrigo Peñailillo.

 

Localizado na região dos lagos chilenos, o vulcão Calbuco entrou em erupção nesta quarta, levando o governo a decretar, mais cedo, alerta vermelho e a determinar a evacuação de povoados no entorno da montanha.

 

Inicialmente, o raio de evacuação era de 10 km no entorno da montanha, mas o ministro do Interior anunciou mais tarde que a zona foi estendida para 20 km.

“Carabineiros (policiais) já deram instruções e começaram a evacuar” os moradores, declarou Peñailillo. Segundo ele, a evacuação foi iniciada na região de Ensenada, onde vivem mais de 1.500 pessoas. O ministro não forneceu cifras sobre o total de pessoas envolvidas na evacuação.

 

O vulcão, que não deu sinais de aumento de atividade anterior, entrou em erupção por volta das 18H00 (locais e no Brasil).

 

Imagens ao vivo mostravam uma imensa coluna de cinzas lançada pelo vulcão, situado próximo à cidade de Puerto Montt, 1.300 km ao sul de Santiago.

Era possível ver as emissões a 20 km de distância, mas não era visível a liberação de lava. Com 2.003 metros de altura, o vulcão estava inativo há 43 anos.

 

Os voos para a região da erupção foram cancelados.

 

Até poucos dias atrás, as atenções estavam voltadas para o vulcão Villarrica, também no sul do Chile, que entrou em erupção em março.

 

 

UOL