PRF realiza doação de uniformes para pessoas vulneráveis – Campanha Desapego

Avaliação do Usuário

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) está realizando a Campanha Desapego, que tem como objetivo imediato a doação de uniformes antigos, que já não são mais usados. Nesta etapa, em parceria com o IFSC Câmpus Gaspar, Serviço Pastoral dos Migrantes, Faculdade Senai de Blumenau e Lavanderia Unilav, serão distribuídos uniformes customizados e descaracterizados para imigrantes haitianos dos municípios de Gaspar e Blumenau, que fazem parte da Associação Brahaitianos Unidos.

A ação, que ocorre sábado (4), é coordenada pela Comissão de Direitos Humanos da PRF, cujo objetivo é aproximar-se dos grupos vulneráveis para agir de forma preventiva e evitar crimes como tráfico de pessoas, exploração sexual e trabalho escravo. Além disso, busca-se criar uma consciência em termos de responsabilidade social nas empresas e sociedade.

Descaracterização dos uniformes

A Faculdade Senai de Blumenau, por meio do curso de graduação em Design de Moda, está realizando a descaracterização dos uniformes da PRF, recolhidos pela Campanha Desapego. Segundo a coordenadora do curso, Michele Cavalheiro Nunes, “o objetivo da ação é mostrar que é possível trazer os conceitos de responsabilidade social das empresas e promover o reaproveitamento de recursos visando a sustentabilidade.” O processo termina com o tingimento e finalização das peças pela Lavanderia Unilav de Brusque.

Apoio aos haitianos

O Câmpus de Gaspar do IFSC, que já tem experiência e realiza ações com grupos de haitianos no Vale do Itajaí, oferece cursos de qualificação profissional de Português e Cultura Brasileira para estrangeiros desde 2016, e conta com mais de 270 estudantes haitianos matriculados, articulou o recebimento destes uniformes customizados. “Esses estudantes, em sua grande maioria, estão em situação de vulnerabilidade, a qual é derivada de questões como barreiras linguísticas e culturais, mas também por conta da inserção no mundo do trabalho e o acesso a políticas públicas”, contextualiza a diretora Geral do Câmpus, Ana Paula Kuczmynda da Silveira.

Segundo Ana Paula, conhecer essa população permite aos parceiros pensar melhor suas atividades e atuar numa lógica de prevenção de questões como tráfico de pessoas (aliciamento consciente) e de relações trabalhistas com vínculos frágeis (escravidão) de maneira concomitante à elevação da escolaridade, acesso à cidadania, e inclusão social e no mundo do trabalho como preocupações do IFSC, da Associação Brahaitianos e da pastoral de Direitos Humanos.

Para o Padre Marcos Bubniack, articulador regional do Serviço Pastoral dos Migrantes de Santa Catarina, o trabalho com imigrantes e refugiados é uma tarefa diária e por isso “a ação conjunta fortalece a rede de apoio a pessoas em risco de vulnerabilidade social.”

A doação de uniformes descaracterizados será realizada sábado (4), às 17 horas, quando serão entregues 600 peças.

Trânsito no Contorno de Garuva é liberado na manhã desta sexta

Avaliação do Usuário

Novo acesso pelo km 10 da BR-101 foi liberado após trabalho conjunto de equipes do Deinfra e da Arteris Litoral Sul

garuva

O Contorno de Garuva foi liberado para o tráfego de veículos na manhã desta sexta-feira (21) no trecho que compreende a interseção com a BR-101, no 'km 10' da rodovia. O Contorno é um novo acesso construído pelo Governo de Santa Catarina e que passou por várias prorrogações de prazo até a abertura completa nesta sexta-feira. Tendo nove quilômetros de extensão, a via funciona como uma nova rota de ligação para os municípios litorâneos de Itapoá (SC) e Guaratuba (PR), por meio da SC-417.

De acordo com a Arteris Litoral Sul, que administra a rodovia, na tarde de quinta-feira foi realizada a última vistoria técnica das obras do trevo de interseção do Contorno de Garuva com a BR-101, conforme projeto apresentado pelo Departamento Estadual de Infraestrutura de Santa Catarina (Deinfra) e aprovado pela Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT). Já nesta sexta-feira foi feita a liberação das barreiras que restringiam o acesso ao contorno.

A expectativa da concessionária é de que, com a liberação do trânsito no local, haja melhoria na fluidez do tráfego neste trecho da BR-101, em especial, entre os feriados do Natal e Ano Novo. Segundo a Arteris, é neste período que o fluxo médio por dia nas praças da concessionária atinge seu pico, chegando a 72 mil veículos - 131% acima da média registrada em dias normais.

ncsctotal.com.br

Luiz Alves é, oficialmente, a Capital Catarinense da Cachaça

Avaliação do Usuário

Depois da aprovação pela Assembleia legislativa do projeto de autoria do deputado Leonel Pavan (PSDB), que reconhece o município de Luiz Alves como Capital Catarinense da Cachaça - Terra da Cachaça, a lei foi sancionada pelo governador graças ao empenho do gabinete do deputado que oficiou ao governo solicitando agilidade do procedimento para transformação na lei estadual nº 17.535/2018. O gabinete solicitou ainda a presença do governador na abertura da Festa Nacional da Cachaça – FENACA, edição 2018, que será realizada no período de 15 a 18 de julho próximo, quando deverá ser entregue o título estadual ao prefeito do município.

Na justificativa do projeto, o parlamentar, que se encontra em licença para tratamento de saúde, explicou que apesar de ser referência na produção de cachaça artesanal e aguardente no estado e em todo país, com mais de 1 milhão de litros\mês, além de usar o termo turística e economicamente, o município de Luiz Alves ainda não tinha esse reconhecimento oficial sob o ponto de vista legal.

“É justo que pela produção, economia e roteiro turístico estadual, obtenha e ostente este título oficial”, destacou Pavan na argumentação da proposta, acrescentando ainda que” a terra da cachaça”, como é popularmente conhecida, também oferece aos visitantes um roteiro turístico por seus vários alambiques, sendo que há 28 anos, no mês de julho, durante as festividades de aniversário da cidade, é realizada a Fenaca - Festa Nacional da Cachaça.

Prefeitos discutem criação da Região Metropolitana de Joinville

Avaliação do Usuário

rmipeq

Os prefeitos vinculados a Agência de Desenvolvimento Regional (ADR) de Joinville se reuniram na tarde desta quinta-feira, 26, para discutir o aprimoramento do projeto de criação da Região Metropolitana de Joinville. A minuta da lei tramita na Assembleia Legislativa de Santa Catarina (Alesc) e no mês de maio, 7, às 14h, haverá audiência pública organizada pela Alesc, no auditório da ADR Joinville.

“É um debate importante para o planejamento dos municípios e envolve questões de investimentos e mobilidade urbana. Os prefeitos e outras entidades interessadas devem dialogar e aprimorar o projeto para atender da melhor forma as cidades que têm necessidades similares”, avalia a secretária Simone Schramm, da ADR.

Em janeiro de 2017 a ADR Joinville fez a primeira reunião do Conselho de Desenvolvimento Regional com apresentação do projeto da Região Metropolitana da Grande Florianópolis, à época, exposto pelo engenheiro Cassio Taniguchi, da Secretaria de Estado do Planejamento. Naquela oportunidade estiveram presentes dez prefeitos, deputados estaduais e secretários regionais de Mafra e Jaraguá do Sul.

“Nós não somos contra nem a favor, mas precisamos discutir o aprimoramento do projeto de lei que cria a Região Metropolitana de Joinville. Nossa leitura é de que deve contemplar os municípios conturbados e possíveis de conurbação”, disse o prefeito Udo Döhler.

Na foto: secretária da ADR Simone Schramm; prefeito de Joinville Udo Döhler; prefeito de Garuva Rodrigo David; prefeito de São João do Itaperiú Clézio Fortunato; prefeito de Araquari Clenilton Pereira; prefeito de Barra Velha Valter Zimmermann; prefeito de São Francisco do Sul Renato Lobo e Stella Maris Wanis reorientando Balneário Barra do Sul.

Governo do Estado lança licitação para concluir rodovia entre Joinville e Araquar

Avaliação do Usuário

O Governo do Estado por meio do Departamento Estadual de Infraestrutura (Deinfra) publicou o edital de licitação para a conclusão da Estrada Rio do Morro. A via inicia no bairro Paranaguamirim, região Sul da cidade de Joinville, e termina na BR 280, em Araquari. A concorrência está orçada em R$ 9,1 milhões. As empresas têm até o dia 10 de maio para apresentar as propostas conforme publicação no Diário Oficial.

Concluída em 75% rodovia possui sete quilômetros pavimentados. No trecho remanescente de um 1,9 quilômetro será feita uma ponte, serviços de terraplanagem, sinalização, obras de arte corrente, como canaletas, bueiros, sarjetas e drenagem e pavimentação. Também é necessária a construção de uma passagem de nível sobre a ferrovia e um trevo no trecho de acesso a BR 280.

Os serviços na via iniciaram em 2013 e foram paralisados em 2016 porque a empresa vencedora daquele edital de licitação pediu para rescindir o contrato. O Deinfra cancelou o contrato de R$ 15,9 milhões – sendo R$ 11,9 milhões executados – e reformulou o projeto para lançar a nova concorrência com extrato publicado nesta segunda-feira, 9, no DO.