Plano de concessão de rodovias será apresentado ao Conselho de Desenvolvimento Regional do Norte de SC

Avaliação do Usuário

Na próxima segunda-feira, 7, serão apresentados os estudos sobre o plano de concessão das rodovias catarinenses. O projeto será exposto ao Conselho de Desenvolvimento Regional (CDR), órgão de natureza colegiada, vinculado a Agência de Desenvolvimento Regional (ADR) de Joinville. A reunião será às 14h, no auditório da prefeitura de Araquari e é aberta a comunidade.

Os estudos de concessão são desenvolvidos pela Secretaria de Estado do Planejamento em conjunto com o Ministério dos Transportes, Secretaria de Estado da Infraestrutura, Departamento Estadual de Infraestrura (Deinfra) e Santa Catarina Participações e Parcerias (SCPar). O secretário de Estado do Planejamento, Murilo Flores, e o gerente de Modernização Organizacional da pasta, Luiz Carlos Pacheco, apresentarão aos projetos.

Um dos temas em discussão é o escopo das diretrizes para a estruturação do plano de concessões. Essas diretrizes, estabelecidas pelo Governo Federal, levam em conta aspectos como viabilização financeira para conservação das rodovias, integração regional e desenvolvimento local.

Os estudos de concessão da BR-280 são outro item abordado na reunião, devido à sua importância e localização próxima de um conjunto de grandes portos. Neste caso, o Governo do Estado juntamente com a União, fazem estudos para a redução das tarifas nas praças de pedágio. Os estudos para as concessões das BRs 280 e 470 devem ser concluídos até o final do ano e o lançamento do edital está previsto para o próximo ano.

Ana Paula Keller - Jornalista MTE 005206/SC
Assessora de Comunicação

Feijoada da CDL Jovem neste domingo

Avaliação do Usuário

Neste domingo, a CDL Jovem de Joinville promove uma feijoada para comemorar o aniversário de 16 anos, transcorrido em julho. O evento ocorre no Botequim do Barão, a partir das 11h30. O convite custa R$ 45,00 por pessoa e pode ser comprado antecipadamente, na CDL de Joinville, ou no local, no dia do evento.

 

SERVIÇO:

O quê: Feijoada da CDL Jovem de Joinville
Quando: dia 6 de agosto, domingo, a partir das 11h30
Onde: Botequim do Barão (rua Aquidaban, 451, bairro Atiradores)
Quanto: R$ 45,00 por pessoa (bebidas não incluídas)
Onde comprar: na CDL de Joinville (rua Ministro Calógeras, 867, bairro Anita Garibaldi) ou diretamente no local, no dia do evento
Contatos: 3461-2515 (Marcos ou Grazi) e 99935-4428 (Artur)

 

Albertina Camilo
Assessoria de Comunicação - CDL Joinville

Estado de SC anuncia concurso para mil profissionais na educação

Avaliação do Usuário

bandeira-sc

Um novo concurso para contratação de professores e melhorias na infraestrutura foram algumas das ações apresentadas pelo governador Raimundo Colombo e pelo secretário de Estado da Educação, Eduardo Deschamps, em entrevista coletiva nesta terça-feira, 25, em Florianópolis.

No evento foi confirmada a realização de novo concurso para contratação de mil novos profissionais, sendo 600 vagas para professores efetivos e 400 para cargos administrativos, como assistentes educacionais, administradores e supervisores escolares.

“Essa é uma ação para reconhecer o empenho e o desempenho de todos os trabalhadores da educação. O professor efetivo vai se aperfeiçoando ao longo do tempo, renovando todos os anos o seu trabalho. É um investimento necessário para qualificar cada vez mais a educação no nosso estado, que já tem ótimos resultados. Foi realizado um grande esforço financeiro para isso, porque a área da educação é essencial para desenvolver a sociedade plenamente”, afirmou Colombo.

As inscrições para o novo concurso serão realizadas entre 14 de agosto e 12 de setembro, com a prova ocorrendo em outubro, e os primeiros profissionais aprovados sendo convocados ainda em dezembro deste ano. O concurso terá validade para dois anos, podendo ser prorrogado por mais dois.

O secretário Deschamps lembrou que o último concurso para efetivos da educação foi realizado em 2012.

“O novo concurso é uma grande conquista, resultado de muito esforço e de muita responsabilidade com o equilíbrio das contas da secretaria e de todo o governo”, afirmou.

 

Assessoria da Imprensa Secom

Ferrovia Litorânea: Obra é esperada há 147 anos

Avaliação do Usuário

ferroviaria

Uma das principais bandeiras da classe empresarial do Sul catarinense, a malha ferroviária ligará os cinco portos do Estado. Com custo estimado em R$ 4 bilhões, o projeto tem impasse com a Funai no trecho do Morro dos Cavalos, em Palhoça. Execução está longe da realidade, principalmente neste governo.

 

Lysiê Santos
Imbituba

Gerador de renda e produção para o país, Santa Catarina se destaca tanto na indústria quanto no agronegócio. Porém, o alto custo logístico dificulta a rentabilidade das empresas, principalmente da região Sul, tornando lento o crescimento da oferta.

Os insumos nas três microrregiões: Amurel, Amrec e Amesc, como o milho e a soja, por exemplo, são cerca de 37% mais caros do que em Minas Gerais, tudo em virtude do custo de transporte que enfrenta diversas dificuldades com a precariedade das rodovias, entre uma série de outros problemas de escoamento. Esses são alguns dos motivos que fazem do traçado da Ferrovia Litorânea uma prioridade para as lideranças empresariais da região.

A obra, que ligará a Ferrovia Teresa Cristina (FTC), na malha de Imbituba até Araquari, no Norte do Estado, interligando os cinco portos de Santa Catarina (Porto de Imbituba, de Navegantes, de Itajaí, de São Francisco do Sul e de Itapoá), é a alternativa de logística que falta para melhorar a competitividade e a eficiência do Sul barriga-verde, além de reduzir o fluxo de caminhões na BR-101. A ferrovia vai servir de alternativa ao modal rodoviário para o transporte de produtos de baixo valor agregado, como grãos e minerais, e também poderá ser usada pela indústria cerâmica, além do incremento no único porto da região.

 

Alternativa da Funai aumenta custo para R$ 16 bilhões
A Ferrovia Litorânea foi dividida em dois lotes para a realização de projeto e em quatro lotes para execução da obra. O lote 1 é de 125 quilômetros de extensão e vai do Porto de Imbituba ao Rio Tijucas. O lote 2 tem 119 quilômetros de extensão e vai do Rio Tijucas até Araquari, onde se encontra com a ferrovia que vai ao Porto de São Francisco. O custo dos dois lotes da ferrovia está estimado em R$ 6,29 bilhões e prevê 96 obras de arte especiais.

O projeto enfrenta dificuldades pela passagem na área indígena do Morro dos Cavalos, em Palhoça. Considerando esta situação, o Departamento Nacional de Infraestrutura e Transporte (Dnit) tem analisado três alternativas, uma margeando a BR-101, passando pelo Morro dos Cavalos, outra com túnel também pelo Morro dos Cavalos e uma terceira, que sairia completamente da área da Fundação Nacional do Índio (Funai), avaliada em R$ 16.154.053.362,27, desviando dessa área, com 55 quilômetros de túneis.

A estas três opções, pode somar-se uma quarta proposta, onde a ferrovia se uniria à região Oeste e dali seguindo para Itajaí. A proposta segue em estudos pela Valec Engenharia, Construções e Ferrovia S.A. e deve ser apresentada ao ministro dos Transportes, e já é considerada muito mais econômica por desviar da região do Morro dos Cavalos. Inicialmente, estima-se uma redução de aproximadamente R$ 4 bilhões.

 

Ferrovia é prioridade da Facisc
A construção da Ferrovia Litorânea é uma das principais bandeiras da Regional Sul da Federação das Associações Empresariais de Santa Catarina (Facisc). Nesta semana, o presidente da federação, João Carlos Reck, esteve em reunião plenária na Associação Empresarial do Vale de Braço do Norte (Acivale), para discutir o assunto. O vice-presidente da Facisc Regional Sul, Carlos Fornazza, afirmou que a ferrovia tem sido planejada desde 1872, e há mais de 15 anos iniciou-se um estudo para desenvolver o projeto de construção, e que continua sem soluções. “Não temos a caneta na mão, mas estamos nos bastidores em busca da concretização deste projeto. Assim como lutamos há tanto tempo pela construção do Aeroporto Regional Sul, em Jaguaruna, a Ferrovia Litorânea é uma das prioridades da Facisc e vamos unir forças para que esse projeto saia do papel”, cobra. A reunião, que também contou com a presença de lideranças políticas locais, enfatizou a união de forças entre o poder público e privado para tirar o projeto das gavetas.

 

R$ 21,4 milhões já foram investidos
O Estudo de Viabilidade Técnica, Econômica e Ambiental da Ferrovia Litorânea foi entregue em 2001 e o projeto foi iniciado em 2008, com previsão de entrega para 2011.
A concessão para a construção da obra, no entanto, é bem mais antiga, do governo imperial em 1870 – completando 147 anos de espera. Até agora, foram investidos cerca de R$ 21,4 milhões em projetos ambientais e técnicos da ferrovia.
Conforme cálculos da Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina (Fiesc), uma composição de trem com 100 vagões substitui 357 caminhões em trajetos de longo curso, reduzindo emissões de CO2. Com isso, todo o dinheiro injetado na obra seria rapidamente economizado no futuro com o tratamento do meio ambiente, por exemplo.

 

Notisul

Rio São João de Garuva é contaminado após acidente entre dois caminhões

Avaliação do Usuário

caminhão garuva 13

A PRF ainda investiga o tipo de produto que vazou no afluente.

O rio São João em Garuva foi contaminado com produto químico por causa do acidente ocorrido entre dois caminhões na manhã desta quinta-feira (13). Segundo o secretário de saneamento ambiental Marcio Ricardo Herpich, a Polícia Rodoviária Federal ainda está concluindo a investigação, mas acredita que o caminhão-tanque carregava ácido clorídrico.

A carga era de 11 mil litros. O produto é altamente corrosivo e tóxico. Segundo análises da Defesa Civil e da Secretaria de Saneamento do município, aproximadamente 10 mil litros vazaram no afluente.

— Emitimos um alerta, principalmente para a população ribeirinha. Não se pode utilizar a água para beber, nem para banhar-se. Os pescadores também devem suspender os trabalhos por pelo menos 48 horas — explica.

Ainda de acordo com Herpich, o material concentrado é diluído em água e utilizado normalmente como reagente químico. A Secretaria monitora o impacto que a contaminação possa ter causado aos animais que vivem na região. A previsão é que o alerta seja mantido por dois dias, quando novos exames terão sido realizados para verificar a quantidade de produto na água do rio.

Também em decorrência do acidente, uma das pistas do sentido Sul da BR-376 se mantém interditada. O fluxo nas outras duas pistas permaneceu fechado por cerca de três horas, mas foi liberado por volta das 9 horas desta manhã. Conforme a PRF, o condutor do veículo sofreu ferimentos leves e foi encaminhado para atendimento hospitalar, mas passa bem.

 

A Notícia

Foto: Prefeitura de Garuva / Divulgação / Divulgação

Legenda: Acidente ocorreu por volta das 6 horas no km 668 da BR-376