Greve geral contra as reformas de Temer nesta sexta

Avaliação do Usuário

Um novo dia de Greve Geral está convocado para esta sexta-feira (30/6) contra as Reformas da Previdência e Trabalhista. Os servidores municipais de Joinville participam paralisando suas atividades durante todo o dia, com concentração às 9 horas, na Praça da Bandeira. A comunidade está convidada a participar.

Trâmite das reformas

A Reforma Trabalhista segue rápida para ser aprovada pelo Senado. Ela precisa passar por três comissões, sendo que a segunda delas – a Comissão de Assuntos Sociais – rejeitou a matéria em 20/6. Mesmo assim, o trâmite do projeto continua normalmente e ele deve ser analisado pela Comissão de Constituição e Justiça nesta quarta (28/6), devendo ser votado em Plenário antes do recesso de julho dos parlamentares. Caso seja aprovado pela maioria dos senadores, bastará apenas a sanção de Michel Temer.

O projeto de Reforma Trabalhista altera mais de 200 artigos da CLT e retira vários direitos. Permite, por exemplo, a supressão de intervalo de descanso, o trabalho intermitente – que é aquele em que o trabalhador só recebe pelas horas que efetivamente trabalhar, sem remuneração de descanso e férias. Legaliza que gestantes trabalhem em ambientes insalubres, que as férias sejam divididas em três vezes e que as jornadas cheguem a até 12 horas diárias. O pior de tudo, no entanto, é a instituição do conceito do negociado sobre o legislado, que significa que um sindicato pelego – ou um representante dos trabalhadores escolhido pelo patrão – pode acordar com a empresa a perda de muitos mais direitos hoje garantidos em lei.

Já a Reforma da Previdência permanece aguardando votação na Câmara dos Deputados. A decisão ainda não ocorreu porque esta é uma Proposta de Emenda à Constituição e precisa do voto de três quintos dos deputados para ser aprovada. Com o enfraquecimento cada vez maior do governo Temer, que conta com apenas 3% de aprovação e está submerso em escândalos de corrupção, os defensores da Reforma analisam com calma o melhor momento para votar. Ainda assim, a previsão do governo é que ela seja aprovada em agosto.

Após a inclusão de emendas dos deputados, o projeto ainda representa o desmonte da Previdência. Para o Sinsej, ele precisa ser rejeitado na íntegra, não remendado. No atual estágio, o projeto continua prevendo que tempo mínimo de contribuição para ambos os sexos suba dos atuais 15 para 25 anos. Para ter direito a 100% da média dos salários, homens precisarão trabalhar até os 65 anos e mulheres até os 62. Trabalhadores rurais ainda terão aumento no valor da contribuição e no tempo de serviço. O valor do reajuste das aposentadorias de servidores inativos deixa de estar vinculado ao dos ativos. O recebimento da pensão por morte torna-se mais difícil, por menos tempo e com menor valor. E tudo isso ainda não representa a totalidade dessa Reforma. Essa PEC significa dizer que muitos brasileiros morrerão sem se aposentar ou terão um benefício de fome.


SINJEJ

 

Servidores estaduais em educação de Joinville paralisam suas atividades no dia 30

Avaliação do Usuário

Em decisão unânime tomada na assembleia estadual da categoria, servidores em educação de Joinville paralisam suas atividades no dia 30 de junho.

Os trabalhadores são contra a Reforma da Previdência, a Reforma Trabalhista, a Reforma do Ensino e as terceirizações. Entre as pautas locais, encontram-se o recreio monitorado e o “Sábado da Família”.

Ainda no dia 30 de junto, os servidores em educação de Joinville realizam uma assembleia às 14 horas, na sede do Sinsej - Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Joinville e Região.

A paralisação acontece na Praça da Bandeira.

 

Sinte/Joinville

Servidores de Joinville decidem encerrar greve

Avaliação do Usuário

Os servidores municipais de Joinville em greve decidiram em assembleia esta manhã encerrar o movimento. Na tarde de ontem, a Prefeitura elevou a proposta existente antes da deflagração da paralisação – de 2% parcelados em duas vezes – para 4% parcelados em quatro vezes. Comprometeu-se ainda em efetivar a reposição inflacionária do vale-alimentação; estender a Gratificação de Alta Complexidade aos técnicos de radioterapia do Hospital Municipal São José; regulamentar a hora-termo do magistério; ampliar a licença paternidade de cinco para 20 dias; cancelar as penalidades na carreira impostas a servidores do hospital por ocasião de uma assembleia em dezembro de 2015; abonar o dia de paralisação de 28 de março, bem como dos dias paralisados em 7, 12 e 13 de junho.

Os itens concedidos foram considerados insuficientes, mas coube aos trabalhadores realizarem uma análise concreta do volume de adesão ao movimento e da possibilidade de, neste momento, ampliar a greve. “Temos consciência de que esta proposta está muito longe de representar os nossos anseios”, disse o presidente do Sinsej, Ulrich Beathalter. “O encerramento da greve hoje vai de encontro a uma necessidade tática de a gente preservar a nossa categoria, as nossas forças, o nosso exército e ampliar a discussão na nossa base para podermos retomar esta luta muito mais fortalecidos, afastando definitivamente das nossas discussões o medo de lutar”, explicou.
Para a direção do Sinsej, o fato de a decisão desta manhã ter sido tomada por maioria, com poucos votos contrários e abstenções, demonstra que a categoria encerra esta batalha pontual unificada.

Esta é uma grande vitória. O Brasil e o mundo atravessam uma grave crise financeira resultante de um sistema irracional baseado no lucro e na exploração. Esta situação gera ataques muito fortes aos direitos dos trabalhadores, como as reformas da Previdência, Trabalhista, do Ensino, o congelamento de investimentos públicos por 20 anos e a terceirização sem limites. Em muitos municípios, como Florianópolis, Jaraguá do Sul e Criciúma, os prefeitos já tentam jogar as contas nas costas dos servidores, com tentativas de cortes drásticos de direitos. No entanto, assim como estas categorias, os servidores de Joinville deram provas concretas de que estão dispostos a resistir. Assim foi nas massivas paralisações dos dias 15 e 31 de março, bem como de 28 de abril.

A capacidade de avaliar objetivamente a greve iniciada ontem e de tomar uma decisão coletiva, assim como a conquista de nenhuma represália pelos movimentos reivindicatórios já realizados são elementos extremamente positivos, que mantêm a organização da categoria intacta e aumentam nossa capacidade de resistência contra os ataques. A direção do Sinsej orgulha-se de lutar ao lado de cada servidor desta cidade.

 

SINSEJ

Feira reúne startups e grandes empresas de Santa Catarina

Avaliação do Usuário

No dia 12 de junho, cerca de 50 startups estarão reunidas em Florianópolis para a I Feira de Negócios do Programa Sinapse da Inovação. O evento, promovido pelo Governo do Estado de Santa Catarina por meio de sua Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação – FAPESC, em parceria com o Sebrae/SC, FIESC, ACATE e Fundação CERTI, tem como objetivo a apresentação dos produtos desenvolvidos pelas empresas durante a quinta edição do programa no estado, bem como a integração entre startups e empresas já estabelecidas de Santa Catarina.
O evento é uma das ações programadas para o fechamento da pré-incubação dos projetos apoiados pelo Sinapse da Inovação, no qual as startups receberam recursos financeiros, capacitações e suporte para desenvolverem seus produtos e negócios. A feira será realizada no Link Lab, novo espaço no Centro de Inovação ACATE - Primavera que estimulará a inovação aberta a partir da conexão entre startups e grandes empresas.
Na ocasião, as startups apresentarão para empresas e investidores suas soluções com aplicações para setores como Administração Pública; Agroalimentar; Bens de Capital; Construção Civil; Economia do Mar; Educação; Energia; Meio Ambiente; Móveis e Madeira; Produtos Químicos e Plásticos; Saúde; Segurança; Têxtil e Confecção; Turismo.
Será realizado ainda, o lançamento oficial da iniciativa entre o Sebrae e a Embrapii - Empresa Brasileira de Pesquisa e Inovação Industrial, cujo objetivo é apoiar o desenvolvimento de projetos de inovação de pequenos negócios que atuam na cadeia de valor da indústria, aproximando-os de instituições de excelência em pesquisas científica e tecnológica credenciadas pela Embrapii. Os projetos poderão ser apresentados por MEIs, Microempresas, Empresas de Pequeno Porte e startups de base tecnológica.
Resultados do programa
O Sinapse da Inovação, executado pela Fundação CERTI, é considerado o maior programa de empreendedorismo do país. Em cada edição regional, o programa recebe mais de mil ideias inovadoras, fomentando a cultura do empreendedorismo.
Desde o seu lançamento até a 5ª edição catarinense, em 2016, o Sinapse da Inovação apoiou a criação de 385 empresas em Santa Catarina, das quais 72% estão ativas no mercado com um faturamento estimado de mais de R$ 100 milhões no último ano. Além disso, o programa incentivou a formação de mais de 350 relações de parcerias entre startups, universidades, grandes empresas e toda a rede de incubadoras do estado.
Em 2015, o programa começou sua primeira operação fora do estado, lançando o Sinapse da Inovação Amazonas, em parceria com a Fapeam. No local, o programa recebeu a inscrição de 1.188 ideias inovadoras em sua edição piloto, das quais 28 foram contempladas com R$ 50 mil em subvenção. Neste ano, o programa ampliou sua atuação para o Sudeste, onde realiza a primeira edição do Sinapse da Inovação Espírito Santo, em parceria com a FAPES.
Mais do que apenas um incentivo financeiro, o Sinapse da Inovação atua como uma terceira via para o empreendedor, uma oportunidade para aqueles que não querem seguir uma carreira pública ou de colaborador de uma empresa.
Alguns dos projetos impulsionados pelo Sinapse nos últimos anos acabaram se tornando grandes empresas a nível nacional. É o caso da Welle Laser, especializada na manufatura de máquinas e equipamentos para marcação e gravação a laser e micro usinagem, e da Chaordic, líder nacional no mercado de recomendações personalizadas para comércio eletrônico. Além disso, as startups vêm ganhando destaque internacional em outros programas de incentivo ao empreendedorismo, como a PackID, primeiro lugar na premiação Advanced Material Competition, em Berlim, e a Revella, primeiro lugar no Academia Industry Training Camp, do governo da Suíça.

 

Penélope de Bortoli

Monja Coen Roshi palestra em Joinville nesta quarta-feira

Avaliação do Usuário

coen
Em evento gratuito e aberto ao público, monja Coen palestra sobre empoderamento do bem.

Primeira monja e primeira de descendência não japonesa a assumir a presidência da Federação das Seitas Budistas do Brasil, Coen Roshi estará em Joinville nesta quarta-feira (31). Em evento gratuito e aberto ao público, a monja Coen palestra no Garten Shopping, a partir das 19h30.

Coen Roshi vai compartilhar um pouco da sua sabedoria durante o encontro que terá como tema o `Elas & Eles – o empoderamento do bem¿.

- Somos o que estimulamos, quer como sociedade, quer como indivíduos. Precisamos empoderar o bem, a esperança, a prosperidade, o sucesso, a alegria, o bem-estar e a tranquilidade - comenta a monja Coen.

Segundo a monja, todos esses benefícios surgem da sabedoria, da compreensão mais profunda de si mesmo e da realidade.

- Convido você a refletir comigo sobre meios hábeis, que podemos cultivar para que o bem readquira poder em nossas vidas - ressalta.

Monja Coen Roshi é missionária oficial da tradição Soto Shu do Zen Budismo e primaz fundadora da Comunidade Zen Budista Zendo Brasil. Ela se casou aos 14 anos em busca de independência - era jornalista e atuou em grandes veículos no Brasil - mudou-se para Los Angeles, nos Estados Unidos, para trabalhar como funcionária local do Banco do Brasil S.A. na década de 70. Foi ordenada monja em 1983.

Após viver 12 anos no Japão, retornou ao Brasil para liderar, durante seis anos, as atividades do Templo Busshinji, sede da tradição Soto Shu da América do Sul. Em 2001, fundou a Comunidade Zen Budista com sede no Templo Tenzui Zenji, no bairro do Pacaembu, em São Paulo. Ela participa de diversas atividades públicas, incluindo encontros inter-religiosos, buscando promover o princípio da não violência ativa e da cultura de paz. Além disso, é autora dos livros `Viva zen¿, `Sempre zen¿, `Palavras do Darma¿, `A sabedoria da transformação¿, `108 contos e parábolas orientais¿ e `O Monge e o touro¿.

A monja Coen também ministra a palestra `Elas & Eles – o empoderamento do bem¿ no Balneário Shopping, em Balneário Camboriú, no dia 1º de junho.

 

A Notícia